segunda-feira, junho 08, 2009

Porque os outros se mascaram ... mas tu não ...

E ... porque hoje até estou feliz ...


Porque
Porque os outros se mascaram mas tu não
Porque os outros usam a virtude
Para comprar o que não tem perdão
Porque os outros têm medo mas tu não
Porque os outros são os túmulos caiados
Onde germina calada a podridão.
Porque os outros se calam mas tu não.
Porque os outros se compram e se vendem
E os seus gestos dão sempre dividendo.
Porque os outros são hábeis mas tu não.
Porque os outros vão à sombra dos abrigos
E tu vais de mãos dadas com os perigos.
Porque os outros calculam mas tu não.

Sophia de Mello Breyner Andresen



(clica pfvr na setinha para ouvires a música completa,

mas desliga a música de fundo na barra lateral para não haver sobreposições)









8 comentários:

Paula Raposo disse...

Um poema excelente de Sophia cantado nagistralmente pelo Francisco Fanhais! Tudo mais que actual! Belíssimo post, Isabel. Beijinhos.

Miguel disse...

Belo Post ...!

Como tal, hoje é dia de Premio ...!

Tens uma surpresa n´A Minha Matilde & Cª!

Uma Boa Semana!
Um Abraço da M&M & Cª!

PS: Espero que aceites ...!

peciscas disse...

Inesquecível o poema e a música e interpretação do Fanhais.
Ouvi o cantor pela primeira vez no Zip-Zip.
Depois, tive o privilégio de estar no seu primeiro espectáculo público (ainda ele era padre) no teatro Sá da Bandeira aqui no Porto, a convite das associações de estudantes.
Nunca mais esquecerei a surpresa que foi escutar este (na altura) jovem sacerdote,a interpretar canções que nos diziam muito sobre aqueles tempos obscuros.

Ana Martins disse...

L I N D O o poema!!!!
E a imagem como sempre BRILHANTE!!!!!

Beijinhos,
Ana Martins

wind disse...

Excelente trabalho, espectacular poema e bela canção:)
Beijos

ferrus disse...

Há que tempo...

E vim calhar num "filme" :-)

Escuso de dizer que está 5*, porque estão sempre! :-)

Um beijo, Isabel

Sofá Amarelo disse...

Prefiro os que não se mascaram... e os que não se calam... apesar dos perigos!

Muitos beijinhos!!!

Fernanda disse...

Amiga,

Vim ver, ouvir e relembrar este soberbo poema cantado por Francisco Fanhais... L I N D O !


Beijinho


Na Casa do Rau