sexta-feira, julho 29, 2005

Paixão...


A filosofia que cultivo não é nem tão bárbara nem tão inacessível que rejeite as paixões; pelo contrário é só nelas que reside a doçura e felicidade da vida

René Descartes

26 comentários:

CP disse...

A qualidade das imagens e das frases condizentes a que já estamos habituados.
Obrigado.

Henrique A.C.Santos disse...

Há a paixão do apaixonado,
que parece às vezes um tornado,
há a paixão do amor ardente,
que arde porque é bem quente,
há a paixão do sonhador,
que alimenta a poesia da dôr,
há a paixão do meu ser,
que me faz viver, viver...

Bjinhos Ricky, citando estas paixões num mundo tão vasto delas...

Leonoretta disse...

ola isabel
dizes bem... o filme não tem historia nenhuma e ainda bem que o dizes porque no fim senti-me muito estupida, rs
nao conseguia achar o fio da meada, rs

esta "foto" está optima. gosto dos vermelhos...

beijinho da leonor

Dilbert disse...

Oi Isabel,
Se houvesse eleições, elegia este como o melhor Post de todos !
Bom dia linda, beijokinhas e inté já...

adesenhar disse...

Paixão arrebatadora :)

imagem e texto unos :)

requiescatinpacem disse...

bom dia..

Primeiro adoro paixões!!

Segundo tenho notado a tua ausencia, o que me incomoda.. se em alguma vez te fui incorrecto, acredita que não foi propositado, apesar disso, e se aconteceu.. DESCULPA!!

Beijo

Isabel-F. disse...

Oi requiescatinpacem....

Bom dia....

Só para que fique registado....
tu nunca foste incorrecto para comigo....

Bjs

wind disse...

Linda imagem:) beijos

Desconhecida disse...

Olha Isabel, se procurares um pouco mais para trás no Desconhecida, encontras lá um Post sobre a paixão com belos comentários. Este também gosto muito.
Fica bem e bom fim-de-semana

Lumife disse...

É uma paixão que me leva a visitar blogs com tão belos trabalhos.
Aqui fica o convite para uma visita ao "Beja" esperando que goste.

Vespinha disse...

...Porque quem não compreende a filosofia,não sabe ler os sinais da paixão.

Bom dia e beijinho

Nilton disse...

Adorei. Mas a paixão as vezes também atrapalha. Pensar muito com o coração e não pensar com o cérebro faz a gente cometer certas bobagens. Mas a imagem está linda e a mensagem de Descartes também. Parabéns!!!

Lina disse...

Olá Isabel,

As cores desta imagem hoje tocou-me bastante, tal como o tema, pode ter-se paixão por tanta coisa, não é assim?
Queria dizer-te um obrigada pelas palavras deixadas no meu canto e deixar-te um beijo e um sorriso :)
Lina

Carol disse...

continuo a gostar imenso das composiçoes e ja ando a ver se arranjo o prog q usas...

concordo com Descartes, esta frase foi mto bem escolhida!

smartins disse...

Muita sensualidade nesta imagem. muito gira!

Mocho Falante disse...

Pagai o mal com o bem, porque o amor é vitorioso no ataque e invulnerável na defesa

(Lao-Tsé)

Excelente gravura
Bom fim de semana

Caracolinha disse...

Sem dúvida ... nada se pode fazer sem paixão .. quer dizer, poder até se pode ... resta saber para quê ...

Beijinho Encaracoladinho e Doce como tu !!!! ~:o)

Bárbara Vale-Frias disse...

Olá, Isabel!

Obrigada pela visita ao Sublimações da Cokas :) Espero que voltes mais vezes. Vou de férias amanhã mas assim que regressar, retomarei a escrita.

Gostei muito do teu blog. Tens realmente composições muito bonitas. És tu que fazes... MESMO? Quase que me sinto tentada a enviar-te uma fotografia minha para a transformares numa obra de arte destas! ;)

Gostei especialmente deste post, não só porque a imagem me fez lembrar o Sin City, mas também porque o meu nome aparece no texto ;)

Um beijinho!

Buddha Breezer disse...

Se uma pessoa diz a outra que a ama, a própria linguagem supõe a expressão "para sempre". Não tem sentido dizer: - Amo-te, mas provavelmente só durará uns meses, ou uns anos, desde que continues a ser simpática e agradável, ou eu não encontre outra melhor, ou não fiques feia com a idade. Um "amo-te" que implica "só por algum tempo" não é um amor verdadeiro. É antes um "gosto de ti, agradas-me , sinto-me bem contigo, mas de modo algum estou disposto a entregar-me inteiramente, nem a entregar-te a minha vida".

Espectro #999 disse...

     ⊆⊇     Isabel Filipe [...] entrei hoje aqui pela primeira vez     ⊆⊇     e por culpa de um comentário teu no     ⊆⊇     Menina_marota     ⊆⊇     onde procuras por fotos de um certo jantar.     ⊆⊇     Pois bem [...] se ainda estiveres interessada     ⊆⊇     experimenta vê-las aqui     ⊆⊇

     ⊆⊇     Aproveito para te convidar a veres a 'arte' que exponho no meu território.     ⊆⊇

     ∇ Beijocas e inté ∇

Carlos Barros disse...

grandes imagens..perfeita sintonia com as palavras...

Sofia disse...

Grande blog!! Vou concerteza voltar!
Bjs

Clitie disse...

Alo Isabel, obrigada pelas visitas emais uma vez parabéns pelas lindas coisas que fazes e nos vais dando o prazer de ver.
Gostaria de te fazer uma visita e ver as tuas coisas, onde vou?

Bjks grandes

Ruvasa disse...

Viva, Isabel!

O seu trabalho é muito belo e tem o condão de aquietar espíritos.

Estava a apreciá-lo e a pensar para comigo que trabalho assim teria que vir de alguém que conhecera outros paragens que não apenas estas de pressas e apreciações ligeiras.

E, então, não é que olho casualmente para os seus dados e vejo a referência à sua naturalidade? Pérola do Índico! Não podia mesmo ser outra coisa! Está explicada a sensibilidade que flui dos seus trabalhos.

Não sou de lá, da bela Ilha de Moçambique, mas lá vivi entre Março de 1966 e Abril de 1967, sem de lá ter saío uma única vez e sem ter tido qualquer sensação de aperto ou ânsia. Muito pelo contrário. Consegui lá uma paz de espírito que nunca mais tive ao longo da vida. Foi o período mais belo da minha vida. Depois de ter saído, várias vezes lá fui e sempre com o mesmo encantamento.

Ficou-me marcada no coração, na alma, na pele. Moçambique todo, onde vivi 15 anos, mas a extraordinária Ilha muito em particular.

Considere que é um privilégio poder dizer-se natural da Ilha. Que lugar mais belo e mais criador do que ela, para se nascer?

Está explicada a sensibilidade do seu trabalho!

Saudações ilhéuas

Ruben

Kalinka disse...

Que beleza de imagem, Isabel.

Fico fascinada com certas imagens tuas, esta então é de ficar cega de paixão por ela, olhando para toda ela só dá para dizer: No comments...mas, seria pouco demais para a grandiosidade do teu empenho e gosto, por isso aqui vai:

As paixões são como ventanias que enfurnam as velas dos navios, fazendo-os navegar; outras vezes podem fazê-los naufragar, mas se não fossem elas, não haveriam viagens nem aventuras nem novas descobertas. (Voltaire)
Beijokas.
Tens sucesso, continua.

gaivotadaria disse...

Estas palavras eu não poderia deixar de comentar, que gosto tem a vida sem paixões?! Adorei de paixão este post :)