quarta-feira, março 11, 2009

Justiça para Flávia: 10 anos depois, a sentença final ...

Texto de Odele, mãe de Flávia:

10 ANOS DEPOIS, É ESTA A SENTENÇA FINAL DO PROCESSO DE FLAVIA.


Amigos e leitores do blog de Flavia:
Hoje, 10 anos e um mês depois de eu ter entrado na Justiça Paulista, foi iniciado e concluido o julgamento do processo de Flavia pelo Superior Tribunal de Justiça em Brasilia - última instância - e é este o resultado:
1. A empresa fabricante do ralo da piscina que sugou os cabelos de Flavia, JACUZZI DO BRASIL, NÃO FOI CONDENADA. Quatro votos contra nossos argumentos e um a favor. Ou seja, apenas um dos cinco ministros de justiça considerou a Jacuzzi co-responsavel pelo acidente com Flavia.
2. Foi excluida minha co-responsabilidade no acidente.
Se vocês se lembram, os reús (todos) argumentavam que eu era co-responsável pelo acidente e os juizes de São Paulo, nas duas sentenças aqui proferidas, vinham acatando esses argumentos e me consideram co-responsável pelo ralo da piscina ter sugado os cabelos de minha filha .
3. O CONDOMÍNIO JARDIM DA JURITI FOI RESPONSABILIZADO 100% pelo acidente com Flavia.
4. A empresa de seguros AGF BRASIL SEGUROS FOI CONDENADA por não ter me pago o seguro, quando por mim solicitado e no momento devido.
É isso.
Vou chorar um pouco, mas depois eu volto.
Até o próximo post.

Obs: Por e-mail duas pessoas disseram que não entenderam se meu choro é de alegria ou de tristeza. Meu choro, claro, é de TRISTEZA pela decisão dos ministros em Brasilia com relação à empresa fabricante do ralo da piscina que sugou os cabelos de Flavia. Na minha opinião e pelos motivos já amplamente explicados neste blog, a empresa JACUZZI DO BRASIL deveria, junto com o condomínio, ter sido co-responsabilizada pelo acidente ocorrido com Flavia.
Obs2: Esclarecendo a dúvida de algumas pessoas, deixadas nos comentários: A decisão da justiça em última instância, como esta, é definitiva e não posso mais recorrer da sentença que tira a responsabilidade da Jacuzzi.

Odele, para ti o meu beijinho solidário.

Isabel

15 comentários:

Odele Souza disse...

Amiga querida,

OBRIGADA.Não só por este post mas por todos os outros, por todo o apoio, solidariedade e amizade que sempre recebi de ti.

Mas olhe, já chorei e já voltei. E como disse a Lidia do Silêncio Culpado em seu comentário:

"Jorge Palma é um cantor e compositor português que tem um poema que diz:" "Enquanto houver estrada para andar a gente vai continuar".

E vou continuar porque esta é a única forma que encontro para trabalhar esta dor que ficou para sempre tatuada em minha alma.

Beijos!

wind disse...

Vamos dar força a Odele para continuar!
Beijos

Paula Raposo disse...

Beijo solidário, Odele.

Águas da Vida disse...

Infelizmente as leis no mundo de hoje nao existem literalmente, assassinos soltos e ladrao de fruta na cadeia!!!

Amiga desculpe a ausencia, ando atarefada no trabalho e até pensei em deletar o blog.
Big Kiss

Mocho Falante disse...

Revolta, é tudo o que eu consigo exprimir...para a Odele um grande beijinho

poetaeusou . . . disse...

*
Lá,
como cá,
e em todo o lado igual,
,
o que eu posso fazer ? nada,
o que poderemos fazer ? tudo,
,
bem-hajas,
pela tua sensibilidade,
,
*

Ana Martins disse...

Olá Isabel,
completamente revoltante a decisão dos Juízes Brasileiros!!!

Compreende-se perfeitamente o choro e a desilusão de Odele. Mas enfim a Justiça está muito aquém de ser justa, aqui em Portugal acontece o mesmo, a justiça falha todos os dias.
Eu sei que errar é humano e que os Juízes são humanos, mas não se compreende que se erre a este ponto e não é preciso ir à faculdade para ver que a empresa Jacuzzi do Brasil é responsável pelo acidente que vitimou Flavinha.

Beijinhos,
Ana Martins

C Valente disse...

Já comentei e li, no blog da Odele, a historia é sempre a mesma em todfo o lado, justiça palavra vã.
saudações amigas

Nilson Barcelli disse...

Lá, como cá, a justiça demora e nem sempre é feita...
Bom resto de semana para ti.
Beijo.

SILÊNCIO CULPADO disse...

Isabel

É bom sentir a solidariedade, essa força que nos junta e faz acreditar na vida. Odele conseguiu um património solidário notável em diferentes partes do mundo. Se o grito não se ouvisse não acudiria tanta gente.
Vamos pois apoiar Odele até Haia ou até onde for preciso.


Abraço

Francis disse...

Fosse qual fosse o resultado, quem perde serão sempre a Flavia e a Odele.
Tenho pena por elas.
Espero que haja justiça divina.

Zé Povinho disse...

A justiça dos homens enferma dos mesmos defeitos que a sociedade em que vivemos não merecendo a letra maiúscula.
A coragem ea persistência de Odele, e o seu testemunho terão servido para alertar muita gente, e a sentença é apenas mais uma mancha na tão desacreditada justiça de lá do Brasil, que afinal também pouco difere da portuguesa.
Abraço do Zé

Um Poema disse...

....

É vergonhoso, de facto.
A justiça é feita por homens, nós sabemos isso, mas tem que ser feita por homens de pouca moral?...

Um abraço

peciscas disse...

O julgamento de Brasília foi apenas mais um passo, que, embora importante, não dá por terminado o caminho nesta longa história, onde a coragem, a determinação e o amor da Odele pela sua filha, se misturam com negligência, incompetência e injustiça de vária ordem e origem.
Por isso, os muitos amigos desta mulher exemplar, continuam com ela, dispostos a continuar esse caminho, seja por onde ele venha a seguir.

Fatyly disse...

Continuarei sempre de mão dada com Odele e a sua/nossa Flávia e com todos que a rodearam.

Beijos sinceros