sábado, junho 16, 2007

Ternura ...



Nada é pequeno no amor. Quem espera as grandes ocasiões para provar a sua ternura não sabe amar
Laure Conan

11 comentários:

MRelvas disse...

Tu é grande amiga Isabel...magnífico este post/imagem!

Continuação de boas férias!!

bjs
MR

Anónimo disse...

Na sabia que já tinhas voltado...
Belas imagnes :-)

Beijinho que vou ler o blog do advogad teu amigo...José MAria MArtins...como aconselhas ;-)


Beijinho
A SULISTA

Amaral disse...

Isabel
Belo post (como já nos habituou). As cores que se vão alternando, associo-as às fases do amor entre dois seres humanos.
Bom fim-de-semana
Bjo

Laurentina disse...

Puxa vida não sabia que ja tinhas voltado do Algarve...
Já lá fui ao blog ...ja me tinham mandado o link...
De qualquer forma obrigadão ...vou fazê-lo bem sabes .
Beijão grande

Margri disse...

Tens toda a razão: o verdadeiro amor vive-se no dia a dia, nas pequenas coisas.

As imagens, com a sucessão de cores, estão muito bem conseguidas.

Beijinhos e bom domingo.

mfc disse...

Amor sem ternura... pouco é.

Eduardo P.L. disse...

As pequenas GRANDES coisas!

Pepe Luigi disse...

Bonita frase de L.Conan acompanhada de belíssima montagem tua.
Os teus trabalhos espantam-me de admiração!

Um beijinho
do Pepe

Odele Souza disse...

Isabel,

Que linda esta foto. Quanta ternura transmite...
Um beijo.

rascunhos disse...

Olá Isabel.

Vou passando pelo teu blog, na maioria das vezes em silêncio, porque nem sempre encontro as palavras certas para o que vejo. O mesmo é pleno de sensibilidade.

No entanto neste post... parei!

Há dias em que nos lembramos mais que outros, na verdade que contém esta tua pequena frase. Sobretudo quando deixamos afastar de nós, algo ou alguém que nos continua a fazer-nos falta...

Um beijo

Paula

http://rascunhandoporai.blogspot.com

Um Poema disse...

Belo!

Um abraço