segunda-feira, outubro 16, 2006

Porque não nos devemos calar:... e porque existem Crianças Maltratadas ....


O texto e poema que se seguem, são de autoria de Betty Martins:

Fátima, Vanessa e Daniel viveram nas suas curtas vidas aquilo que nem um adulto suporta. Os carrascos foram aqueles que deviam ter zelado pelo seu crescimento e bem-estar.

Uma menina de mês e meio tornou-se no ícone de um caso de sevícias, para um casal de Mozelos (Viseu). Fátima recebeu dos pais tal tratamento que foi internada com um corte na face, a cabeça cheia de nódoas negras e o ânus com sinais de violação.

Em 2005, a cada dois dias houve uma criança maltratada, a maioria por aqueles que lhe eram mais próximos. Parte eram mães que maltrataram ou calaram os maus tratos infligidos por outrem. “O amor de mãe não é uma mistificação - existe!!!

Temos o caso de Joana.O caso, cuja investigação e julgamento se arrastou ao longo de 2005, tornou-se no paradigma do horror contra crianças. A condenação repôs a justiça. Mas não trouxe a explicação do mistério – onde está o corpo de Joana???

À triste vida da recém-nascida de Mozelos sucedeu um outro caso de sevícias e abuso sexual. Daniel tinha seis anos, era surdo-mudo e amblíope; morreu em Setembro, na sua casa de Oeiras, depois de ter sido abusado sexualmente pelo padrasto de 16 anos.

A agonia do menino levou dias. A família não suspeitou de nada. Na reportagem do CM, a religiosa do Instituto de Surdos-Mudos da Imaculada Conceição, em Lisboa, diz que “nunca nada no Daniel fez prever que ele fosse uma criança maltratada.”!!!!!

Quando no anterior mês de Maio, o corpo de Vanessa foi pescado no rio Douro, a menina apresentava um quadro clínico que se enquadrava na Síndrome da Criança Maltratada. Eram evidentes os maus tratos continuados perpetrados pelo pai e pela avó. Com cinco anos, ela tinha queimaduras de 2.º e 3.º grau em quase todo o corpo, castigo infligido pela avó antes de a mergulhar numa banheira de água quente.

As denúncias de abuso sexual de menores rondam anualmente o milhar de casos. A maioria das vítimas são meninas, os abusadores homens da família.

Em Maio, em Arouca, um homem foi acusado de violar três filhas menores. A filha do meio, de oito anos, partilhava a cama com o pai, enquanto a mãe dormia no sofá. “A menina tende a pensar que a mãe é cúmplice do pai por nada fazer”. Mesmo quando é reposta a justiça, é a relação com a progenitora que pesa ao longo da vida!!!!

Dulce Rocha, a magistrada que até Setembro esteve à frente da Comissão Nacional de Crianças e Menores em Risco (substituída pelo juiz Armando Leandro), diz que em Portugal um terço das crianças corre risco por viver em situação de pobreza, exclusão social ou ter alguma deficiência. Um terço destas são efectivamente maltratadas, abusadas e vítimas de agressões.

No estudo ‘Criança Maltratada’, Liliana Mariano diz que os casos noticiados pelos Media representam apenas “uma ponta muito pequena do icebergue”. Toda a sociedade é responsável. Depois do choque provocado pelas notícias - esquece-se.

Todos os meses, um adulto escolhido deveria ir à televisão pedir desculpas para que a indignação se mantenha e se faça mais – muito mais.

Rosas brancas

que o vento

leva...

pintando de branco

o azul do céu

Perdi o trilho

da minha escrita

Procuro

as

estrelas

no pico das montanhas

onde está

a presciência?

olho o contorno

das lágrimas

das pétalas das flores

abandonadas

na beira da estrada

rosa branca

luz...

quem grita

o teu nome

incandescente e

puro!

Ilumina a minha cabeça

um diadema de silêncio...

© Betty Branco Martins

A Betty respondeu e eu também ao apelo do amigo
O Alquimista. E tu?

Desejo-te uma boa semana.

Beijos,

Isabel

23 comentários:

Miguel disse...

Isabel,

Não vou esquecer do teu apelo!
Fica descansada!
Parabéns pelo teu excelente post!


Os votos de uma boa semana!
Bjks da matilde

Anónimo disse...

Belo e excelente texto, vou ver se escrevo também umas coisas sobre o tema. Boa semana

≈♥ Nadir ♥≈ disse...

fantástico este post :)
não nos devemos calar...
beijos e boa semana para ti

Anónimo disse...

Olá Isabel
Mais uma vez,venho pedir se posso apresentar a sua Arte no meu novo site.Vai versar sobre arte, foto arte e viagens.

Claro, como deve ser,porei o seu nome e endereço do bloger.

O site já está em construção e é o seguinte,se quizer dar uma olhada: http://luisfilipelima.multiply.com

Obrigado antecipadamente.Pode enviar resposta para: luisfilipelima5@sapo.pt

Uma óptima semana,Tudo de bom.Muita PAZ

Bjs

Luis Lima

Águas da Vida disse...

Que coisa mais sublime e profunda querida isabel nao podemos ficar de boca fechada, amei o post de hoje.
Uma linda semana cheia de paz querida.
Big Kiss

mfc disse...

Não se pode calar este flagelo. A tua imagem é encantadora... quem dera que todos os miúdos pudessem sorrir assim.

wind disse...

Fico revoltada e agoniada com casos destes.
beijos

Betty Branco Martins disse...

Querida Isabel

OBRIGADA!

Lindo as crianças sorrindo - como deveria ser - SEMPRE!

Beijinhos

BoaSemana

AS disse...

Que nunca as vozes se calem!...
O teu trabalho e o poema da Betty são fantásticos!...


Beijos ás duas!

Hilda disse...

Isabel, parabéns pela denúncia, pela solidariedade. Mal tratos em crianças, sempre indefesas, doi na alma da gente, revolta, e me leva concluir que entre os seres humanos existem uns que nem digo que sejam animais, pois animais protegem suas crias, são mesmo a personificação do mal, do demonio. Beijo Isabel

ferrus disse...

É pena que tenhamos que escrever sobre coisas destas.
Eu já dei o meu grito, infelizmente tive que o dar!

Sobre ti, anjinho,
sobre ti surge o negro
das mentes,
onde deveria deitar-se a luz do amor.
Sobre ti, anjinho,
caiem ódios e insensibilidades,
onde deveriam abraçar-te sorrisos e carinhos...
sobre ti, anjinho,
cai a dor e a mágoa,
onde deveria prostar-se a alegria
e a vida...
sobre ti, anjinho,
deixo o meu carinho,
o meu amor
e o meu sorriso;
o que não conheceste!...

Sou e estou contigo, Isabel!
beijinhos

Luna disse...

Tambem ja respondi ao apelo, tudo isto é tão feroz tão animal, como podemos nós humanos...não há palavras
beijos

Anónimo disse...

Excelente texto, perde-se num quase sempre a voz da razão.

Um beijo de boa noite

chuvamiuda disse...

......é isso mesmo!!! tu sabes que eu não me calo, estou constantemente a falar deste miserável comportamento humano.........


Beijinhos e bom dia

João Moutinho disse...

Gostei muito do seu blog.
Linkei-o.
Espero não haver algum inconveniente nisso.

Águas da Vida disse...

Devemos denunciar sempre esses atos de monstruosidade de ser humano contra ser humano, é inexplicavel e monstruoso ler esse tipo de coisa onde crianças sao vitimas da mao de alguem que elas pensam confiar. repugnante!
Nessas horas sinto vergonha de ser chamada de "ser humano".
Onde esta a humanidade desses seres chamados humanos?
Uma linda terça-feira querida Isabel e parabéns pelo post.
Big Kiss

Anónimo disse...

Isabel :)
Parabéns por transceveres o post da Betty que está LINDO!... Obrigada por aderires ao GRITO de revolta, necessitamos que muitas mais vozes se façam ouvir.

Um beijo daqui.

Kalinka disse...

Olá Isabel

Agradeço e retribuo a visita ao kalinka. Hoje, já passei num outro blog que também participou neste desafio.

Parabéns pelo excelente post.
É mesmo tema muito actual, pois em todo o Mundo continuam a cometer grandes atrocidades com as crianças.
Abraços.

Mikas disse...

Boa semana para ti tb.

mfc disse...

Fizeste muito bem em deixar este post mais um dia pelas razões que já ontem disse.

Daniela Mann disse...

Fico doente e sem palavras!
Como é que existem pessoas capazes de tamanhas maldades?
¸.•´¸.•*´¨) ¸.•*¨)
(¸.•´ (¸.•`* Beijinhos da Daniela

Anónimo disse...

o sofrimento infantil é um tema de dificil abordagem para mim...:(

revolta-me muitissimo..

um beijinho

Mocho Falante disse...

ola ola

aqui estou eu de regresso para te dar uma beijoca