sexta-feira, junho 03, 2005

Slave....


Grilhetas..., correntes,
Que colocamos...., livremente,Falsas culturas..., erradas sementes,
Que germinam ...., se formam na mente.
Condicionando passado adulterando o presente.
Falsos conceitos, Irroneos amores, Seres imperfeitos....,
Cultura do EGO,
Visando a supremacia, que evidenciamos no dia a dia,
Fazemos plásticas, Endireitando a cara, cortando a barriga,
Nivelando por baixo, conceitos, valores,
Verdadeiros amores..., paz e harmonia.
Esquecemos a cultura da mente
Conhecimentos, valores,
Verdadeira semente,
De um novo homem, uma humanidade diferente.
Joaquim Pinto de Freixo, 13.03.2005

2 comentários:

Toni disse...

A imagem é bela, olhando para o texto e voltando a olhar para ela (imagem) concluo que se inserem perfeitamente, acordando e concordando com/para a realidade dos nossos dias!

Leonoretta disse...

No poema existe uma queixa das mentalidades massificadas e castradas que a sociedade impõe.

Contudo só as aceita quem quer. Primo por "nunca ir por ai".
Tenho poucos amigos? tenho. todavia com a mesma confusão de ideias que as minhas.

beijinho da leonoreta